Multidão faz festa tricolor nas ruas de Londres para comemorar o casamento do século

ILANA REHAVIA

Colaboração para o UOL, em Londres

Veja fotos do casamento de William e Kate
Veja Álbum de fotos

As ruas do centro de Londres foram tomadas por cerca de um milhão de pessoas que decidiram acompanhar de perto o grande dia de William e Kate.

  • AFP

    Na sacada do Palácio de Buckingham, Kate e William dão o tradicional beijo (29/4/11)

Teve quem acampou por várias noites para garantir o melhor lugar para ver a chegada dos convidados e dos noivos em frente à abadia de Westminster, local da cerimônia.

Outros se reuniram em volta dos telões montados em Trafalgar Square e no Hyde Park.

Muita gente preferiu tentar um vislumbre do cortejo nupcial nas ruas que ligam a abadia ao palácio de Buckingham, onde a rainha Elizabeth II ofereceu uma recepção logo após o casamento.

Houve ainda quem decidiu fincar os pés em frente à varanda do palácio para não perder o tão aguardado beijo --que no final veio em dose dupla depois que o povo pediu bis.

Bagunça e silêncio
“Estamos aqui porque somos britânicas, amamos a monarquia e adoramos um casamento”, disse Sepy Rowshanaei, que, ao lado das amigas, caprichou no chapéu.

Antes do início da cerimônia, o clima nas ruas era de festa e até as barulhentas vuvuzelas fizeram um retorno triunfante depois de irritarem muita gente na última Copa do Mundo.

A saída de cada membro da família real para o trajeto entre o palácio e a abadia era recebida por gritos e aplausos.  Os mais populares: o casal Charles e Camilla, os irmãos William e Harry e a rainha Elizabeth.

Tudo mudou, porém, quando Kate desceu do carro ao chegar em Westminster vinda do luxuoso hotel Goring, ao lado do pai.

Em Trafalgar, o silêncio tomou conta das 40 mil pessoas que até pouco antes conversavam animadas. Pela próxima hora, ninguém mais desgrudou os olhos da cerimônia.

“Fiquei absolutamente surpresa com o silêncio, principalmente em meio a uma multidão dessas”, disse a inglesa Katherine Elliot. “Isso demonstra como estamos vivenciando uma ocasião momentosa.”

  • Ilana Rehavia/UOL

    Telão em Trafalgar Square durante o sobrevoo de aviões de guerra (29/4/2011)

O mundo assiste
Enquanto bilhões de pessoas assistiam pela televisão e pela internet em todo o mundo, nas ruas de Londres a presença de estrangeiros também era grande.

O azul, vermelho e branco da Grã-Bretanha foram as cores que dominaram em fantasias e bandeiras, mas a festa não ficou restrita aos nativos.

“É um momento enorme, excitante, que está deixando todo mundo feliz”, disse a alemã Birgit Hapensetzer, que agitava a bandeira britânica e a de sua Bavária natal.

A brasileira Jacqueline Glat, que estuda em Londres, também não quis ficar de fora. “A festa foi muito bonita e eu queria fazer parte”, contou.

“É uma data histórica, uma oportunidade única”, disse o amigo Gustavo Ponfick, resumindo os motivos de muita gente que decidiu encarar a multidão e a previsão de pancadas de chuva, que acabou não se concretizando.

Festa de casamento
Entre o cortejo nupcial e o beijo na sacada, enquanto os noivos participavam de uma sessão de fotos em Buckingham, as ruas voltaram ao clima de festival.

Em Trafalgar, por exemplo, uma banda tocava sucessos dançantes que iam de Stevie Wonder a Beyoncé, bem na linha festa de casamento.

Crianças participavam de um concurso de fantasias e, para os adultos, bares montados ao redor do famoso chafariz da praça vendiam champanhe e Pimms, a bebida vedete dos verões britânicos.
 

  • Ilana Rehavia/UOL

    A alemã Birgit Hapensetzer agitou duas bandeiras: a britânica e a de sua Bavária natal, ao acompanhar o casamento real nas ruas de Londres (29/4/2011)

Até mesmo o prefeito de Londres, Boris Johnson, passou por lá para dizer algumas palavras.

Escoteiros e cadetes circulavam vendendo o programa oficial da cerimônia. Pelo equivalente a cinco reais, o suvenir incluía os votos e bênçãos, fotos dos noivos tiradas pelo peruano Mario Testino e uma mensagem especial de William e Kate.

“Já vendi mais de 800 deles”, disse um dos cadetes, antes de ser novamente cercado por um mar de interessados.

Mas a julgar pela reação do povo que foi conferir o evento de perto, o grande memento do dia será mesmo dizer: “Eu assisti ao casamento do século, em Londres, bem no meio da multidão”.

 

UOL Cursos Online

Todos os cursos