Advogado de Dieckmann diz que objetivo não é indenização, mas sim dificultar acesso às fotos

Natália Guaratto
Do UOL, em São Paulo

Após anunciar que desistiu de entrar com uma ação judicial contra o Google para a retirada das fotos nuas de Carolina Dieckmann da internet, o advogado da atriz, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que a desistência mostra que Dieckmann não tem interesse em ser indenizada pela exposição das fotos.

"É um gesto muito interessante da Carolina, que mostra que a gente não quer dinheiro", afirmou Kakay em entrevista ao UOL nesta sexta-feira (11).

Kakay explicou que Carolina resolveu não processar o Google depois que a empresa enviou a ele um documento explicando as razões técnicas que impedem a retirada das imagens do sistema de busca do site.

"É uma carta de duas páginas e eles dizem que teriam que excluir todas as fotos da Carolina. Como ela é atriz, isso não é do interesse dela", contou o advogado. "A carta mostrou a boa vontade da empresa e nós estamos interessados na discussão sobre o tema. Temos que enfrentar a questão técnica", completou.

 O próximo passo de Kakay será enviar uma ata notarial (instrumento público que torna oficial um fato levado para registro em cartório e que pode ser usado como prova em julgamento ou acordo futuros) ao Google. O documento lista as 36 fotos vazadas de Carolina que podem ser encontradas pelas buscas do site. O advogado espera manter um diálogo com a empresa a fim de dificultar o acesso dos internautas às imagens de sua cliente.

Sobre o inquérito policial que apura de onde partiram as imagens nuas de Carolina, Kakay não deu detalhes, mas afirmou que a investigação "está indo muito bem".

Entenda o caso
Uma série de fotos que retratam a atriz Carolina Dieckmann nua caíram na internet na tarde da sexta-feira (4). As 36 imagens foram hospedadas em um site de compartilhamento fora do Brasil. Procurada pela reportagem do UOL, a assessoria de imprensa da atriz não comentou imediatamente, e disse que não conhecia as imagens. Informou que se pronunciaria "o mais breve possível".

Em algumas das fotos, a atriz posa para a câmera sentada em um vaso sanitário. Em outras, está deitada numa banheira, coberta por água. Ela usa o próprio celular para fazer algumas das imagens. Em outras, é clicada por outra pessoa, que não aparece.

Kakay, advogado de Dieckmann, afirmou na manhã da quarta-feira (9) que as investigações sobre os responsáveis por publicarem as imagens na internet "estão avançadas". "Não posso comentar a linha de investigação para não atrapalhar o trabalho dos delegados, mas a expectativa é que descobriremos de onde saíram as fotos ainda esta semana", afirmou Kakay em entrevista ao UOL. "Mais do que achar os culpados é importante a punição de quem subtraiu e publicou. Identificar e prender a pessoa irá inibir que outros crimes assim aconteçam", completou.

Segundo Kakay,  Carolina voltou a trabalhar. "Ela está fazendo um filme. A melhor coisa agora é que ela ocupe a cabeça. A vida dela não tem que parar", disse.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos