Com esclerose múltipla, Cláudia Rodrigues diz que encontra força para lutar na mãe e na filha

Do UOL, no Rio

  • Divulgação/Contigo!

    Cláudia Rodrigues posa para a "Contigo!" com a filha Iza e a mãe Regina no Jardim Botânico (16/5/2012)

    Cláudia Rodrigues posa para a "Contigo!" com a filha Iza e a mãe Regina no Jardim Botânico (16/5/2012)

Na batalha diária contra os efeitos da esclerose múltipla, doença da qual é portadora há 12 anos, a atriz Cláudia Rodrigues, de 40 anos, afirma que suas principais aliadas nessa luta são a filha Iza, de 10, fruto de seu relacionamento de quatro anos com o videomaker Brent Hieatt, 46, e sua mãe, dona Regina, 69. ''Ela é muito parceira'', afirma a atriz, referindo-se à filha, durante entrevista à revista “Contigo!” desta semana.

A atriz, que voltou à ativa no “Zorra Total”, na pele de Ofélia, diz que é com a filha que passa a maior parte de seu tempo, na cobertura onde moram, na Gávea, zona sul carioca. As duas gostam de montar quebracabeças de mais de mil peças e de assistir à TV juntas. Dona Regina conta que reza todos os dias pela filha, que, para ela, “é uma guerreira”. Cláudia retribui o carinho. ''Ela e a Iza são meus anjos da guarda'', declara.

Na entrevista, Cláudia revela ainda que começou a fazer terapia, mas não gostou. “Gosto é de representar. Essa é minha terapia. E a Ofélia agora contracena com a cunhada, Fernandinha (Kátia Moraes), irmã do Fernandinho (Lucio Mauro). Agradeço muito ao Maurício Sherman (diretor), por me chamar para trabalhar no programa de novo. Ele é outro anjo na minha vida", elogia.

A humorista também relembra o papel mais marcante de sua carreira, a Marinete de “A Diarista”. ''Não tenho medo de ser esquecida. O povo gosta de mim'', orgulha-se a atriz. Andando devagar, ela desmente que tenha passado um tempo numa cadeira de rodas. ''Nunca fiquei sem andar ou falar. Tive problemas de dicção, sim, mas fiquei boa com a fonoaudiologia'', conta.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos