William Bonner diz que "Avenida Brasil" é "vício"

Do UOL, no Rio

  • Reprodução

    William Bonner com a camisa do São Paulo

    William Bonner com a camisa do São Paulo

O jornalista William Bonner, que é âncora e editor-chefe do "Jornal Nacional", usou o Twitter na manhã desta sexta-feira (15) para compartilhar com seus seguidores o que está achando de “Avenida Brasil”.

“A gente fica longe do Twitter um tempo e de repente nota que deixou de dividir algumas impressões ou experiências marcantes. Primeiro, eu preciso confessar que a trama, os diálogos, as atuações e a direção de 'Avenida Brasil' me deixam perplexo a cada capítulo. Vício”, escreveu.

Bonner, que chama seus seguidores de “sobrinhos”, explicou como consegue assistir à trama das nove se ela vem logo em seguida ao “JN”.

“Tem sobrinho aí querendo saber como eu consigo ver, se é depois do JN. Pois é. Só saio da minha sala, na Globo, no fim da primeira parte. E botei no carro uma TV que me permite ouvir o capítulo enquanto dirijo pra casa. E ver, quando o carro para no sinal e a tela desbloqueia”, contou.

O jornalista ainda elogiou a interpretação de Adriana Esteves, que vive a vilã Carminha na história. “Há uns 2 meses, eu botei aqui a tag #MedoDaAdrianaEsteves. E a Carminha nem alternava choro desesperado com sorriso diabólico, como ontem. E mesmo quem começou com papel pequeno brilha. Todos afinados, em todos os núcleos da novela. Acho ‘Avenida Brasil’ de uma felicidade raríssima.”, afirmou.

Bonner também elogiou o autor na novela, João Emanuel Carneiro, e confessou que não consegue tirar da cabeça a música de abertura. "Engraçado que, no começo, ouvi muita gente encantada se perguntar: 'mas será que o João E. Carneiro vai conseguir manter esse ritmo?' hahaha. Fora que o tio não consegue ouvir o 'Oi-Oi-Oi!' da vinheta sem cantar junto... Putz. Que micaço...", escreveu.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos