"Até hoje as pessoas me veem e cantam 'a Sônia Lima lá, laiá, laiá, laiá...'", conta ex-jurada

Carla Neves
Do UOL, no Rio

  • André Durão/UOL

    Sônia Lima em sua casa no Rio de Janeiro (10/7/12)

    Sônia Lima em sua casa no Rio de Janeiro (10/7/12)

Faz quase 16 anos que a segunda versão do “Show de Calouros”, na qual os jurados se revezavam na apresentação, deixou de ser exibida no SBT. Mas até hoje a ex-modelo e atriz Sônia Lima, de 50 anos, ainda é lembrada pela época em que trabalhava como jurada no programa apresentado por Silvio Santos. “Até hoje as pessoas me veem e cantam a musiquinha. Principalmente os colegas. Quando estava fazendo ‘Rei Davi’ [minissérie exibida de janeiro a maio deste ano na Record], chegava nas externas e ficavam: ‘a Sonia Lima lá, laiá, laiá, laiá...”, disse a atriz, aos risos, em entrevista exclusiva ao UOL.

Prestes a completar 25 anos de casamento com o apresentador Wagner Montes – que ela conheceu e começou a namorar nos bastidores da atração –, Sônia abriu sua casa ao UOL e não se incomodou em ter a entrevista gravada. Aliás, ela até preferiu. E lembrou dos boatos envolvendo o seu nome nos tempos em que fazia parte do júri da atração.

“Tive caso desde Pelé até Fausto Silva [risos]. Não sou uma pessoa de noite. Nunca fui. Não sei, parece que viro abóbora depois da meia-noite [risos]. Sempre quando tinha algum evento e me convidavam para jantar, ficava desagradável não acompanhar. Bastava sentar ao lado de alguém e já saía foto no outro dia no jornal”, recordou.

Sônia contou que, certa vez, quando era noiva do diretor de TV Hélio Vargas, inventaram que ela estava de lua de mel com Pelé na Europa. “Eu era noiva do Hélio há seis anos. Falaram que eu estava de lua de mel com o Pelé na Europa. E o Pelé estava em Nova York e eu em outro lugar”, lembrou, às gargalhadas.

Sônia afirmou, contudo, que sempre lidou bem com a mídia e nunca supervalorizou as mentiras que saíam sobre ela nas revistas de celebridades. “Nunca liguei e sou da seguinte opinião: ‘quanto mais você mexe pior’. Falou, deixa falar. A não ser que seja alguma coisa que realmente afete a minha conduta, a minha honra ou a da minha família. Aí sim você vai pedir uma retratação ou algo assim. Fora isso, não ligava. O tempo é o senhor da razão”, argumentou.

Reprodução/Twitter
Nunca liguei e sou da seguinte opinião: ‘quanto mais você mexe pior’. Falou, deixa falar. A não ser que seja alguma coisa que realmente afete a minha conduta, a minha honra ou a da minha família. Aí sim você vai pedir uma retratação ou algo assim. Fora isso, não ligava. O tempo é o senhor da razão

Sônia Lima, sobre mentiras que saíam sobre ela nas revistas de celebridades

Após integrar por quase 20 anos o júri da atração, Sônia disse que sente saudade dos outros jurados, especialmente dos que já morreram, como Pedro de Lara. “Sinto saudade daquilo que a gente viveu, das pessoas que infelizmente já morreram. Era um programa que fazíamos com duplo sentido, ríamos, brincávamos. A família inteira podia assistir. Hoje em dia não é qualquer programa que uma criança pode assistir na TV”, comparou.

Ela contou que depois que deixou a atração passou a notar que o assédio do público masculino aumentou. “Quando eu me afastei começou a aparecer um monte de rapazes, fãs. Colegas trabalhando comigo na TV e que eu achava até que não gostavam de mim. Depois fui descobrir que eles eram fãs e que ficavam nervosos de ficar do meu lado”, disse.

Capa por duas vezes da “Playboy”, Sônia contou que sempre achou engraçada a abordagem dos homens. “Quando eu fazia ‘Poder Paralelo’, com o Gabriel [Braga Nunes] e o Gracindo Jr., eu achava que o Gabriel não gostava de mim. Aí um dia o Gracindo veio falar comigo: ‘que nada! Ele treme quando te vê, porque ele lembra das suas ‘Playboys’’ [risos]. Às vezes a gente pensa que a pessoa tem alguma coisa mas é timidez. Porque não sabe se eu vou gostar de falar. Tem muita gente que se arrepende de tocar no assunto. Eu não tenho o menor problema com nada do que eu fiz e com nada do que eu deixei de fazer”, revela.

Sônia disse que só se arrepende de ter ficado tempo demais sentada no júri do “Show de Calouros”. “Mas para mim foi uma coisa boa porque deu para eu criar meu filho [Diego Montez, que é ator de "Rebelde"]. Dava para levar ele na escola. Mas eu acho que se eu tivesse que priorizar mais minha carreira, se eu olhasse mais a minha vida como profissional, teria um momento que eu já teria saído do ‘Show de Calouros’. Mas mesmo assim eu fui buscar. Eu era atriz e fui fazer novelas. Quando o programa acabou eu já estava fazendo novela”, afirmou.

Sônia contou que, embora tenha se arrependido de ficar tanto tempo como jurada do “Show de Calouros”, sentiu muita falta quando o programa acabou. “Era tão gostoso. Quando a gente [ela e Wagner Montes] parou de fazer, a gente não sabia o que fazer sábado e domingo. Porque a gente só fazia aquilo”, lembrou.

A atriz ainda lembrou do casamento com Wagner Montes e disse que, na época, ninguém colocava fé na relação. “Na época tinha até loteria, falavam que não ia durar nem seis meses. E estamos aí. No dia 6 de outubro fazemos 25 anos de casados”, destacou. Sônia disse que Silvio Santos foi o que menos apostou em seu relacionamento com o apresentador. “Ele foi contra o casamento. Foi ele que apostou mais no bolão de seis meses”, contou.

Arquivo pessoal
Na época tinha até loteria, falavam que não ia durar nem seis meses. E estamos aí. No dia 6 de outubro fazemos 25 anos de casados

Sônia Lima, sobre casamento com Wagner Montes

Questionada sobre o segredo para manter a relação tão feliz por tanto tempo, Sônia disse não ter nenhum. “Não tem segredo. Eu acho que é cumplicidade, respeitar a individualidade um do outro e não cobrar. Porque essa coisa de cobrança que é complicada. Nesses anos todos o Wagner sempre viajou e eu nunca pedi o telefone de um hotel”, afirmou ela, garantindo que não é ciumenta. “Eu zelo, fico ligada”.

Sônia também contou o que Wagner fez para conquistá-la. “Ele não me cantou. Porque o Wagner cantava muito [risos]. Ele sempre foi um dos meus melhores amigos e meu confidente. Eu conhecia as meninas com quem ele saía e eu falava dos meus relacionamentos com ele. Um dia ele chegou e falou assim: ‘até o final do ano você está casada comigo’. E eu disse: ‘nem se você for o último homem da Terra’. E aí aconteceu no casamento da minha irmã. Ela casou no dia 31 de julho e eu me casei do no dia 6 de outubro. Foi muito rápido”, disse, aos risos.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos