Edson deixa mensagem de apoio ao irmão Hudson, que permanece preso

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Twitter

    Edson publica no Twitter imagem de apoio ao irmão Hudson, preso por porte ilegal de armas

    Edson publica no Twitter imagem de apoio ao irmão Hudson, preso por porte ilegal de armas

O cantor Edson Cadorini, da dupla Edson & Hudson, manifestou, neste sábado (23), apoio ao irmão Hudson, preso desde quarta no interior de São Paulo por porte ilegal de armas. Em seu perfil no Twitter, Edson publicou uma foto com a seguinte legenda: "Só penso em vc....". Sob um quadro com os dizeres "Aqui tem gente feliz", o cantor adicionou a mensagem: "Com Hudson aqui!!!". Em outra mensagem, Edson escreveu a palavra "Fé".

  • AgNews

    Edson & Hudson

Na tarde desta sexta-feira (22), Hudson, que foi autuado na cidade de Limeira por porte ilegal de armas, foi transferido para a complexo penitenciário de Tremembé, no interior de São Paulo. A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) não informou o motivo da transferência. Para que Hudson seja solto, os advogados precisam entrar com pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo.

O músico já havia passado na sexta-feira pelo CDP (Centro de Detenção Provisória) de Piracicaba, também no interior, que estava superlotada. Com capacidade para 512 presos, o local hoje abriga 1.536 detentos.. 

Pelo presídio já passaram criminosos como o ex-goleiro Edson Cholbi Nascimento, filho de Pelé, o empresário Marcos Valério, Lindemberg Alves, Pimenta Neves, Alexandre Nardoni e Suzanne von Richtofen.

O músico havia conseguido liberdade provisória por porte ilegal de armas e posse de munição de uso restrito, mas um juiz da 2ª vara criminal de Limeira, Luiz Augusto Barrichello, decidiu decretar prisão preventiva.

De acordo com o delegado José Henrique Ventura, a liberdade provisória conquistada por Hudson, após pagamento de uma fiança de R$ 12 mil, estava relacionada às armas e munições de uso restrito das Forças Armadas encontradas na casa do cantor. Um outro processo, no entanto, foi aberto quando Hudson foi autuado em flagrante com duas armas, uma pistola e um revólver calibre 38 em seu carro. No momento do flagrante, o músico, de acordo com o boletim de ocorrências, se dirigia à casa da ex-mulher, Giovana Higa. 

No documento em que decreta a prisão preventiva de Hudson, o juiz Luiz Augusto Barrichello Neto explica que o cantor praticou nova infração penal grave pouco tempo depois do primeiro delito, e por isso sua liberdade provisória foi revogada.

O juiz também afirma que a posse ilegal de várias armas de fogo traz risco potencial à paz social e é conduta perigosa. A nova medida foi tomada para evitar que o acusado possa praticar novos crimes semelhantes, explicou Barrichello.

  • Gabriela Garcia/UOL

    Após ter a prisão preventiva decretada, o cantor Hudson, da dupla Edson & Hudson, é transferido para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Piracicaba, interior de São Paulo

Entenda o caso
Hudson foi detido na madrugada de quarta-feira, em Limeira (SP), por porte ilegal de armas. De acordo com o boletim de ocorrência, ao qual o UOL teve acesso, Udson apresentava o registro das armas, uma pistola e um revólver calibre 38, mas não tinha autorização para tirá-las de casa. Após pagar uma fiança de R$ 6 mil, o cantor foi liberado. 

Algumas horas depois, no entanto, a polícia, guiada por uma denúncia anônima, fez uma busca na casa do cantor, onde foram encontradas arma irregulares (uma carabina de calibre 38 e uma pistola beretta de calibre 22) e munições de uso restrito da Polícia Militar e das Forças Armadas. 

A carabina possuía registro, mas este está vencido desde 2010. A beretta não possuía documentação e estava sem carregador. Segundo a polícia, Hudson alegou que a arma não funcionava e que pretendia emoldurá-la em um quadro.

Além disso, foram encontrados no local duas lunetas, dois carregadores da beretta 22, 28 munições de calibre 45 (de uso restrito pela Polícia Militar e das Forças Armadas), uma munição de calibre 32, uma munição de calibre 380 e 152 munições intactas de calibre 22. Também havia cápsulas de munição deflagradas (já utilizadas): 48 cápsulas de calibre 35, sete cápsulas de calibre 22, oito cápsulas de calibre 380 e 116 cápsulas de calibre 38.

Também foi encontrada uma pequena quantidade de maconha, de aproximadamente 2 g, e três dichavadores (utensílio utilizado para esfarelar a maconha prensada).

Na manhã de quinta, Hudson divulgou uma carta por meio de sua assessoria de imprensa, com pedido de perdão aos fãs e familiares e àqueles "que tenham se sentido incomodados de alguma forma". O músico ainda diz na carta que vive uma "adolescência tardia", por isso o gosto por carros antigos e pela prática do tiro ao alvo.

Inicialmente publicada também no Facebook da dupla Edson e Hudson, a carta gerou comentários de fãs que iam do apoio ao cantor preso à manifestações de decepção.

De acordo com Paulo Sergio de Oliveira, atual marido da ex-mulher de Hudson, Giovana Higa, a confusão que levou à primeira detenção do cantor começou com provocações via mensagens de celular. "Durante o dia, Hudson mandou várias mensagens de celular com provocações. Com isso, ele queria me ridicularizar, humilhar", contou Paulo Sérgio, por telefone, ao UOL. À noite, Hudson mandou uma nova mensagem, dessa vez para o celular de Letícia Higa, filha de Hudson e Giovana. "Ele disse que iria até nossa casa para resolver o problema. Como sabemos que ele sempre anda armado, resolvi chamar a polícia", afirmou Paulo Sérgio. 

Na carta, Hudson explica o ocorrido dizendo ser uma pessoa pacífica e do bem, que gosta de ficar em casa com a família e amigos, compondo, tocando, cozinhando e jogando conversa fora. "Jamais sairia da minha casa, no meio de uma madrugada, na intenção de tirar satisfação com alguém, muito menos pensar em me armar com objetivo de ameaçar quem quer que fosse".

Celebridades com problemas na Justiça
Celebridades com problemas na Justiça

Últimas de Celebridades

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos