"Foram 25 anos de laboratório", diz filho de Dado Villa-Lobos sobre interpretar o pai em filme

Rodrigo Teixeira
Do UOL, no Rio de Janeiro

Nesta quarta-feira (24), às 21h30, o Cine Odeon recebeu a pré-estreia do filme "Somos tão Jovens", do diretor Antônio Carlos da Fontoura, que narra o início da trajetória da banda Legião Urbana.

Estiveram presentes no evento parte do elenco, como o protagonista do longa Thiago Mendonça, que interpreta Renato Russo, Bianca Comparato, que viveu a irmã de Renato, e Nicolau Villa-Lobos, que interpretou seu próprio pai, o músico Dado Villa-Lobos.

"Eu não sou ator, mas foram 25 anos de laboratório", disse Nicolau.

Thiago Mendonça falou sobre a parceria que teve com a mãe de Renato, Dona Carminha, e como ela ajudou na construção do seu personagem. "Ela foi um amor. Me deu agendas, blocos com anotações do Renato. Vi todos os rabiscos dele, muitas músicas, desenhos, histórias que ele inventava, entrevistas que ele escrevia com 16 anos...", disse.

"Inicialmente eu não cantava. E é claro que para se fazer Renato Russo precisa-se cantar. O Renato é pura música, e para compor esse personagem cantar e tocar é fundamental. Foram quatro meses de imersão com o Carlos Trilha para compor esse cara", revelou Thiago.

O diretor da trama, Antônio Carlos da Fontoura, fez questão de frisar que o longa será exibido em 650 salas de cinema pelo país e que deseja para seu filme o mesmo sucesso da banda Legião Urbana. "Estaremos em 650 salas pelo país, quero que faça o mesmo sucesso ou o tanto quanto o Legião fez. Fiquei encantado com o trabalho do Thiago, quando ele entra cantando as músicas, eu vejo nele a alma do Renato".

O longa, gravado em 2011 tendo como pano de fundo a capital Brasília, retrata o início da carreira de Renato, ainda na extinta banda "Aborto Elétrico", explica Thiago. "Na tela tem muito mais Aborto Elétrico, que foi a primeira banda. Aí depois chega o Bonfá, o Dado, e aí os 'candangos' chegam ao Rio e ganham a Cidade Maravilhosa".

Presentes na pré-estreia estavam os outros integrantes da banda liderada por Renato Russo: Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos, que elogiaram a produção. "É a historia da minha adolescência, dessa garotada que se propôs a não ficar trancada dentro de um quarto, desperdiçando sua vida com coisas banais. Rompemos muitas barreiras para hoje fazer parte da história brasileira. Uma molecada que lutou, fez música de atitude", disse Dado Villa-Lobos.

"A gente participou [do filme] dando depoimento. E mais ou menos uma história do Renato, é para ser focado na adolescência dele. É o início da turma, que a gente chama de 'tchurma'. O país estava passando por um momento sério e teve a gente como porta-voz", disse Bonfá, que ao assistir o longa afirmou que ele é fiel ao retratar a história vivida pelos integrantes do Legião Urbana.

Cauã Raymond marcou presença e deixou claro que estava no local para prestigiar os amigos que protagonizam a trama. "O Legião Urbana não foi muito presente na minha adolescência. Mas sou muito fã do Thiago e da Bianca", disse o ator que prefere ouvir rock internacional.

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos