São Paulo faz acordo com Globo; RedeTV! pode ir à Justiça

Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin

Leia todos os artigos

O fim do Clube dos 13, ao menos como é hoje, ocorre nesta semana, quando o São Paulo se tornará o 12º time grande a fechar acordo com a Globo, cedendo os direitos exclusivos de seus jogos --a princípio até o fim de 2012, mas prorrogáveis até 2014. O São Paulo só fez seguir a Corinthians, Santos, Cruzeiro, Flamengo, Palmeiras e outros.

Pelo acordo, o São Paulo deve receber cerca de R$ 80 milhões pela cessão, não só TV mas também outras plataformas. É o mesmo valor previsto para o Palmeiras, por exemplo.

"Oficialmente" esse seria um valor inferior aos R$ 115 milhões anunciados por Flamengo e Corinthians, mas flamenguistas e alvinegros podem estar inflacionando os próprios ganhos para "fazer farol". Os ganhos reais estariam na casa dos R$ 90 milhões para cada um.

No caso do São Paulo, o agora virtual acordo com a Globo parecia algo impossível meses atrás. O time se aproximou da Record no ano passado, quando a emissora controlada pela Igreja Universal parecia ser a provável vencedora da licitação aberta pelo Clube dos 13 para os campeonatos de 2012, 2013 e 2014.

Como a Record recuou e desistiu de fazer proposta, e a licitação acabou vencida (em tese) pela Rede TV!, o São Paulo acabou órfão e numa sinuca: ou endossava o C13 e aceitava a vitória da RedeTV!, ou caía fora e aceitava novamente voltar aos braços da Globo --que abriu a casa ao filho pródigo e melhorou a proposta. Foi o mesmo com o Palmeiras, outro que fechou questão com a emissora carioca.

RedeTV! poderia tentar "melar" Brasileiro 2012 na Justiça

Com trocadilho, a bola judicial está agora com a RedeTV! Tudo vai depender de como a emissora reagirá, pois venceu a licitação do C13 pelos direitos exclusivos de transmissão do futebol (em belo lance de estratégia, é justo dizer), e agora assiste à debandada da entidade representativa (C13) com a qual ela assinou.

"A RedeTV! considera que tem um contrato juridicalmente perfeito e vai lutar por seus direitos em todas as instâncias possíveis", afirma o superintendente de Jornalismo da emissora, Américo Martins.

Se a emissora optar pela via judicial, teria de fazê-lo evocando decisões do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que não considera a negociação direta entre times e uma TV como ilegal.

Se, por outro lado, a Rede TV! optar em disputar o assunto na Justiça Desportiva, as chances de derrota seriam ainda maiores, já que o órgão tem histórico de decisões que interessam à CBF --grosso modo, a maior "parceira econômica" da Globo no Brasil.

Quem é Legal

TV aberta brasileira

Este programa sempre foi extremamente crítico em relação à TV aberta do Brasil, e há 7 anos faz suas queixas aqui, publicamente, contra a programação muitas vezes capenga que as grandes emissoras colocam no ar. Mas, basta comparar com a qualidade do que temos com a TV aberta europeia, norte-americana e latino-americana, que vamos dar o braço a torcer. A TV brasileira pode ser insatisfatória e mesmo ruim, mas seu conteúdo ainda é o melhor do mundo. Exceto, vale dizer, na programação infantil --que é muito mais variada e vasta nas TVs abertas da Comunidade Europeia.

Quem Irrita

"Big Brother Brasil" na Globo

A fórmula está gasta e superada na TV, e até a Globo já sabe disso. Ou muda tudo ou o "BBB12" vai ser um vexame ainda maior que o deste ano, em termos de audiência. As pessoas hoje leem e escrevem sobre "BBB" muito mais que assistem.

Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin, 50, é colunista do UOL, onde apresenta o programa Ooops! às segundas, e também colunista do F5, site de entretenimento da Folha. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos