UOL Entretenimento Celebridades

08/07/2010 - 20h47

Advogada de Lindsay Lohan diz que pena de prisão é "injusta"

Getty Images

A atriz Lindsay Lohan chora ao escutar a sentença da juíza Marsha Revel, durante audiência em Los Angeles (6/7/10)

A atriz Lindsay Lohan chora ao escutar a sentença da juíza Marsha Revel, durante audiência em Los Angeles (6/7/10)

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - A advogada de Lindsay Lohan divulgou na quinta-feira seu primeiro comunicado desde que a atriz foi sentenciada à prisão, esta semana, por violação de sua condicional, descrevendo como "intransigente e injusta" a pena decretada pela juíza.

A advogada Shawn Chapman Holley disse que ela e Lohan, 24 anos, acham que a pena de 90 dias de prisão e outros 90 dias de internação em uma clínica é "muito mais dura do que outras pessoas teriam recebido sob circunstâncias semelhantes".

"A realidade é que Lohan, como a maioria dos réus, precisou equilibrar compromissos de trabalho com compromissos impostos pelo tribunal", disse Holley no comunicado. "Ser punida tão duramente por isso, especialmente considerando que ela tinha cumprido uma parte grande de cada uma das condições de sua condicional, é sinal de intransigência e injustiça."

Holley também falou de fotos feitas de Lohan no tribunal na audiência da terça-feira diante da juíza da Corte Superior Marsha Revel, em que câmeras fotografaram um expletivo pintado sobre as unhas da atriz. As palavras levaram a mídia a especular que Lohan teria tentado enviar uma mensagem à juíza, aos promotores, à mídia ou a outros.

"O fato é que as palavras mal podiam ser vistas a olho nu. O fato de uma câmera do tribunal, que supostamente estava ali para registrar os procedimentos, ter usado uma lente telescópica para ampliar o que estava pintado nas unhas de Lohan é revelador sobre a questão inteira."

A advogada acrescentou que Lohan "está disposta a cumprir sua pena de prisão e obedecer as ordens do tribunal".

Lindsay Lohan, que ficou famosa como atriz mirim no filme da Disney "Operação Cupido", vem assistindo à decadência de sua carreira desde 2007, quando foi presa por dirigir embriagada e em posse de cocaína e mais tarde condenada por direção embriagada.

Ela passou tempo em uma clínica de reabilitação de álcool e drogas e recebeu liberdade condicional de três anos, mas o fato de não ter assistido a todas as aulas de educação antiálcool levou a juíza Martha Revel a estender sua condicional, em outubro passado.

Em maio Lohan faltou a uma audiência do tribunal porque estava no festival de cinema de Cannes, onde foi fotografada em várias festas. Ela disse que não voltou a Los Angeles a tempo porque seu passaporte foi roubado.

Em junho, uma tornozeleira de monitoramento que ela recebeu ordens de usar mostrou que ela havia bebido, embora Lohan tivesse negado o fato mais tarde.

Na terça-feira desta semana ela voltou ao tribunal, onde Holley argumentou que, apesar de ter faltado a sete aulas do programa antiálcool nas últimas 27 semanas, Lohan ainda tinha cumprido boa parte das condições impostas e que teria cumprido todas até 15 de julho.

Apesar de a atriz ter chorado e suplicado tolerância, a juíza ordenou que ela se apresente a uma prisão da Califórnia até 20 de julho.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host