Carolina Dieckmann chega para depor em delegacia do Rio sobre fotos íntimas

Do UOL, em São Paulo

A atriz Carolina Dieckmann chegou às 9h10 desta segunda-feira (7) à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Centro do Rio. A atriz, que estava acompanhada do marido Tiago Worcman e do advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, será ouvida sobre o caso do vazamento de fotos em que ela aparece nua num site pornográfico.

Esta manhã, o advogado informou ao UOL que os sites ingleses que hospedavam as fotos íntimas da atriz concordaram em retirar o conteúdo do ar. Uma das páginas é a que iniciou a propagação, em Londres. Antonio Carlos também negocia a supressão dos links nos sites de busca, como Google e Yahoo, e afirma que o Google pretende acatar o pedido.

Além de prestar depoimento, Dieckmann irá entregar seu computador para perícia. Apesar de afirmar que não existem suspeitas sobre o vazamento das imagens, Castro confirmou que o computador da atriz passou por manutenção há pouco tempo e que o conteúdo pode ter sido copiado. Carolina Dieckmann vinha sendo chantageada há cerca de um mês, por e-mail. As mensagens cobravam da atriz o valor de R$ 10 mil para que as imagens não fossem divulgadas. "Ela não cedeu em momento algum. Agiu com muita dignidade neste caso que pode ser emblemático. Chantagem é algo que nunca tem fim", afirmou o advogado.

Entenda o caso

Uma série de fotos que retratam a atriz Carolina Dieckmann nua cairam na internet na tarde da sexta-feira (4). As 36 imagens foram hospedadas em um site de compartilhamento. Procurada pela reportagem do UOL, a assessoria de imprensa da atriz não comentou imediatamente, e disse que não conhecia as imagens. Informou que se pronunciaria "o mais breve possível".

Em uma das fotos, a atriz posa sentada em um vaso sanitário. Em outra, está deitada numa banheira, coberta por água. Ela usa o próprio celular para fazer algumas das imagens. Em outras, é clicada por outra pessoa, que não aparece.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos