Audiência de Alexandre Frota e Joana Machado é adiada para junho

DO UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Alexandre Frota pretende provar que tem direito a prêmio de Joana Machado

    Alexandre Frota pretende provar que tem direito a prêmio de Joana Machado

A audiência de Alexandre Frota e Joana Machado, marcada para acontecer nesta terça-feira (8), foi adiada para junho. As intimações para as testemunhas de Joana --Maria Elisa Pacheco e Rodrigo Carelli, diretores de "A Fazenda"-- não foram enviadas. As informações são do site do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

"As cartas de intimação das testemunhas não foram expedidas por equívoco da Serventia. Assim sendo, remarco a audiência em questão para o dia 6 de junho de 2012, às 16h", diz o site. A audiência foi remarcada para o dia 6 de junho, às 16h, em São Paulo. Frota alega que a vencedora de "A Fazenda 4" lhe deve 20% do prêmio que ela ganhou no reality. 

Entenda o caso
Em dezembro de 2011, Alexandre Frota reuniu a imprensa e afirmou que Joana Machado tinha um “contrato válido por 18 meses, de agenciamento e gerenciamento artístico"; firmado entre as partes em agosto de 2010, em que o ator teria direito a 20% dos "faturamentos, caches, prêmios, e contratos artísticos" de Joana, inclusive sobre o prêmio de R$ 2 milhões conquistado no reality show. "O documento não é novidade para gente, é um contrato de prestação de serviço, que não foi realizado, pois o Paulo Mariano não prestou serviço a ela. A Joana não tem contrato com a pessoa dele [Frota]", ressaltou Alis Vasconcelos, advogado da vencedora de "A Fazenda 4".

Na primeira audiência, as partes não entraram em acordo, e uma nova sessão foi marcada para 8 de maio de 2012, às 16h. "O doutor Miranda, juiz da causa, afastou qualquer possibilidade de bloqueio de bens, e exigiu provas da prestação de serviços, além da assinatura. O contrato é bilateral, ambas as partes possuem obrigação. O Paulo Mariano era prestador de serviço da Joana, e não realizou o serviço, sendo assim ela não lhe deve nada", afirmou Vasconcelos.

De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, os advogados do ator iriam pedir à Justiça o bloqueio de bens da personal trainer.

Em dezembro, Alis Vasconcelos, afirmou ao UOL que o ator não tem direito ao prêmio porque não tem provas. “O Frota insiste nessa versão e está totalmente desacompanhado de provas. A Joana nunca teve um contrato com ele, nem formal, nem informal. Qualquer tipo de contrato nunca existiu. Por isso vamos entrar com uma ação criminal contra ele na questão dos crimes contra a honra. Até agora, isso está soando muito negativo para ela.”

"Não quero aparecer e ser oportunista, quero, vou provar e comprovar que tudo que falei é verdade, ela mostra a verdade dela" (sic), disse Frota.

Fabiana Rodrigues, mulher do ator, afirmou que existe o contrato. "Ele me mostrou hoje de manhã. Ele não mentiria sobre uma coisa dessas". disse Fabiana. "A Joana provavelmente não lembra que assinou esse contrato ou acha que ele não tem validade porque foi assinado também pelo sócio do Frota. Mas se o Frota quiser pedir 50% do salário da Joana na Record, ele pode. Se ele quiser, ele tira ela de lá", contou a dançarina.



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos